espaço plural 1200 x628

A EXPRESSIVIDADE NO TEATRO E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA

Fabricio Moser – Bacharel e Mestre em Artes Cênicas

Ana Carolina Xavier – Fonoaudióloga e Especialista em Fonoaudiologia Hospitalar

O déficit de comunicação e linguagem compõe o quadro clínico do Transtorno do Espectro Autista (TEA) e se apresenta de forma e gravidade variadas, que vão da ausência total da fala à linguagem explicitamente literal. Mesmo quando os aspectos formais como a gramática e o vocabulário estão intactos, a pragmática está sempre prejudicada, o que gera a dificuldade de socialização: a comunicação é uma “porta de entrada” para o ambiente social. Na linguagem, outros componentes da expressividade como a entonação, a intensidade e a articulação da voz, as posturas e os gestos, o contato visual e a expressão facial necessitam ser estimulados, a fim de que o indivíduo consiga se integrar no cenário comunicativo social de modo mais assertivo e eficaz.

A arte teatral também se estrutura através de uma linguagem e o seu ensino e aprendizado acontecem exclusivamente através da experiência, do fazer. No teatro, a cena é um sistema complexo de convenções, códigos, signos e sinais, criado intencionalmente para gerar canais de comunicação entre os seus participantes, os atores e o público. A serviço das imagens, ideias, sensações, sentimentos, a encenação teatral articula, no espaço e no tempo, os componentes cenográficos, os desenhos sonoros e visuais, a dramaturgia, entre outros elementos fundamentais, como a expressividade dos atores, um dos cernes de sua linguagem e comunicação e um fator que exerce grande influência sobre a arte-terapia e o teatro em/e educação.

As aulas de Teatro do Instituto Priorit criam ambientes para o exercício das habilidades artísticas e sociais dos alunos e sua metodologia, aplicada há mais de 3 anos, segue o pensamento de diversos estudiosos, entre eles o da pedagoga teatral americana Viola Spolin, que considera que “o processo de atuação no teatro deve ser baseado na participação em jogos” (2006, p. 43). Para que os alunos adquiram os benefícios da linguagem teatral para a formação do indivíduo e desenvolvam a capacidade de comunicar e interagir socialmente com autonomia e assertividade, também são propostas experiências lúdicas, como brincadeiras, e exercícios para o treinamento de atores, técnicas de improvisação, criação e ensaio de cenas dramáticas.

Os jogos teatrais aplicados nas aulas de teatro do Instituto Priorit seguem objetivos terapêuticos, colocam o aluno em situação comunicativa e sócio-interacional e exigem o uso de suas faculdades expressivas, recursos vocais e gestuais, aliados ao improviso. Essas dinâmicas sensibilizam os alunos para as possibilidades motoras e emotivas, para seu esquema corpóreo-vocal e para a faculdade de projetá-los na comunicação durante a atuação. Dessa forma, muitos elementos da expressividade, como a atividade dialógica, a alternância da fala, a intensidade, a entonação e a ênfase da voz, as pausas e o ritmo, os tipos de posturas, qualidades de movimentos e gestos, são experimentados em diferentes exercícios na prática do teatro.

Uma brincadeira popular bastante conhecida, como a do telefone sem fio, envolve o aluno e o coloca em um espaço para a aprendizagem da modulação da voz mediante contexto ou situação social corriqueira, como levar um recado. Em um jogo teatral mais complexo, como o do sujeito que precisa fazer uma compra, mas é mudo, a linguagem gestual é desafiada, e em outra dinâmica, os participantes precisam sustentar um diálogo saltando entre diferentes quadrados espalhados no espaço: para cada um deles, uma intensidade de voz pré-determinada: baixo, normal, alto. A forma como o indivíduo manifesta sua expressividade impacta diretamente na qualidade da sua interação social –  tema a ser abordado nessa coluna na próxima publicação sobre o Teatro.

SPOLIN, Viola. Jogos Teatrais: o fichário de Viola Spolin. SP: Editora Perspectiva, 2006.

One Response to O corpo fala!
  1. Muito interessante. Sou educador físico trabalho com pessoas com autismo há 9 anos. Valeu a pena mesmo er conhecido a Priorit. Adorei o texto e vou participar do curso aqui no Rio, 21 de maio. Continuem assim


[top]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

autismo, autismo rj, autista, autista rj, TEA, TDAH, tratamento autismo, escola para autistas